Confira o
nosso blog

10 mitos sobre você não precisar de um arquiteto durante a construção

10 mitos sobre você não precisar de um arquiteto durante a construção

Prezado proprietário da obra, Você mantém o seu arquiteto durante a construção? Se a resposta é "não", por que não? Já ouvi muitas vezes que é comum os arquitetos entregarem o projeto para seus clientes apenas para não dar outras contribuições durante a construção. Estou falando de situações onde o arquiteto está trabalhando para o cliente/proprietário e não diretamente com o empreiteiro. Deixe-me rapidamente expor que, além de esperado manter seu arquiteto durante a fase de construção, é esta a fase em que você mais vai precisar dele. Eu poderia me referir a incontáveis artigos sobre isso e fazer longas listas de razões, mas, por ora, vou apenas dizer “se você se importa com o resultado da obra, não deixe ir embora a pessoa que melhor conhece o projeto”. Muitos clientes nem sabem que o arquiteto oferece o serviço de acompanhamento de obra. Essa é a realidade da maioria dos projetos residenciais: infelizmente, alguns clientes decidem não ter o arquiteto envolvido na construção com a impressão de que estarão economizando dinheiro. Aqui está minha lista dos 10 MITOS sobre este importante serviço:

1.”O empreiteiro vai resolver tudo, este é o trabalho dele”. 

Compreenda que a ele interessa apenas construir, não resolver questões do projeto. Os empreiteiros, inclusive, preferem que as decisões sejam tomadas e documentadas. Desse modo, eles não precisam ir atrás dos clientes em busca de resoluções.

2.”Empreiteiros não querem arquitetos na obra”. 

Todos os bons empreiteiros com quem trabalhei gostam de me ter por perto e tirar dúvidas frequentemente. É um trabalho de colaboração, com respeito mútuo.

3.”Eles deveriam ser capazes de entender o projeto”. 

Sim, eles tem experiência e inteligência suficiente para isso. Mas desenhos são passíveis de interpretação, e os construtores frequentemente precisam da confirmação do “autor” para ter certeza que compreenderam todos os aspectos antes que o dinheiro seja gasto. O arquiteto pode ser seu melhor defensor, tornar sua vida mais fácil, e ainda economizar seu dinheiro. Ele prevê questões de coordenação, podendo apresentá-las e discuti-las antecipadamente, evitando gastos desnecessários.

4.”O empreiteiro sabe o que está de acordo com a legislação”. 

Muitos empreiteiros não têm tempo de se ater minuciosamente aos detalhes de legislação como o arquiteto precisa ter. Além disso, é o arquiteto a pessoa certificada pelos institutos competentes a observar a legislação durante o projeto. Lembre-se, o código de edificações é o mínimo aceitável.

5.”O cliente está pagando em dobro se o arquiteto e o empreiteiro estiverem na obra”. 

O arquiteto é quem projeta, o empreiteiro é quem constrói. Não há sobreposição, apenas coordenação e colaboração. Manter os dois na obra é sempre dinheiro bem gasto.

6."O cliente estará na obra para fiscalizar a construção." 

No final vai ficar  “parecendo” como está no desenho. Entretanto, se você está pagando por um projeto, como você vai saber se está tudo nos conformes se o projetista estiver ausente? Você é realmente capaz de fazer isso? Você quer que apenas se pareça com o projeto ou que seja o projeto pelo qual você pagou?

7.”Empreiteiros sempre olham os desenhos” 

Bons empreiteiros estudam o projeto, é verdade. Todavia, a forma como eles olham o projeto varia. Detalhes são normalmente vistos ‘por alto’ nas primeiras fases; desenhos são frequentemente mal interpretados. Itens são constantemente esquecidos. Somos todos humanos, mas estamos lá para garantir que os desenhos serão lidos e seguidos.

8.”Os subcontratados lêem os projetos”.

Em projetos residenciais e pequenos projetos comerciais, a maioria dos subcontratados nem olham o projeto. Geralmente, o empreiteiro dá as ordens e traduz o que eles precisam saber. Isto pode ser aceitável em alguns casos, mas todos deveriam observar o projeto. Novamente, como o proprietário vai saber que as coisas não estão indo bem? Os subcontratados normalmente olham apenas sua parte do trabalho sem entender a interface entre o restante da obra. Adivinhe quem mais entende como tudo se encaixa?

9.”A opinião do empreiteiro é equivalente à do arquiteto. 

Isto pode variar conforme a experiência e o interesse do construtor em se manter atualizado sobre produtos e técnicas construtivas. Entretanto, voltamos ao fato de que o arquiteto é o autor. Sabemos da história e da razão por trás das decisões. Alterações precisam ser feitas com o entendimento das implicações que elas causam. O motivo da alteração precisa ser questionado. Nem sempre “fazer uma mudançazinha” implica em economia. Muito pelo contrário. A alteração atende ao interesse do cliente ou simplesmente torna a vida do empreiteiro mais fácil?

10.”O proprietário pode construir por conta própria e ser seu próprio empreiteiro”.

A menos que o proprietário tenha experiência em construção, esqueça isso! Eu acredito em colaboração, acredito em trabalho de equipe. Não perca um membro do time no meio do jogo.

Fonte: think architect

Vamos fazer algo incrível? Fale conosco!

VAMOS FAZER ALGO INCRÍVEL?

FALE CONOSCO